Caneca branca

caneca

 

Eis a mesma solidão de todos os dias

Corredores e vida vazia

Saudades e lembranças vivas

E um gole de chá quentinho na caneca de sempre.

 

Eis a mesma insônia de todas as noites

Mãos e corações vazios

Nostalgias e vontades vivas

E um gole de café puro na caneca da vida.

 

Eis a mesma dor de todas as tardes

Aliança e roupas na gaveta

Esperanças e sonhos vivos

E um gole de leite gelado na caneca da ferida.

 

Eis a mesma frustração de todas as manhãs

Vontades e corações escondidos

Lágrimas e olhares vivos

E um gole de chá gelado na caneca da saudade.

 

A caneca branca de todos os dias

O gosto ruim de todas as noites

O chá amargo de todas as tardes

E o leite azedo do medo de despertar todas as manhãs.

 

Andrio Robert Lecheta às 08:31 da manhã 28/07/2014

ao som do instrumental de Slow It Down – The Lumineers.

Cárcere

PRESO

 

Amanheceu mais um dia.

A insônia me fez companhia mais uma vez. Acho que já somos íntimos. Nos conhecemos tão bem.

Vaguei pela casa, pelos corredores. Abri a geladeira. Como sempre à procura de nada.

Fiz meu chá para curar a angústia da madrugada.

Eu não sei se está quente ou frio lá fora. Só noto que anoitece e amanhece pelas janelas que sempre estão com as cortinas abertas.

Olhos atentos ao celular. Será que hoje vem algum sinal?

NÃO!

Jogo um pouco de água no rosto. Se não dormi até agora, não quero mais.

Me  olho no espelho para ver se estou minimamente apresentável para  se por acaso a campainha tocar, eu poder sorrir e me passar por mais uma pessoa feliz acordando pela manhã ,disposto a fazer uma caminhada na Alameda ou levar o cachorrinho para passear.

Cabelo enrolado  e barba por fazer. Há quanto tempo eu não me via assim?

Nos azulejos brancos da cozinha as marcas dos meus passos indo e vindo o tempo todo numa espécie de espera mórbida.

Fazem 4 dias que eu não saio na rua. Acho que emagreci.

Todo mundo pensa que estou bem e feliz.

Estou sendo um bom ator.

A caneca de chá acabou.

Esse foi o último gole amargo da madrugada.

Andrio Robert Lecheta, 11/07/2014, às 08:09 horas.

Ao som de BROKEN – Lifehouse.